quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ROTARY DE MOSSORÓ

A idéia de criar um Rotary Club em Mossoró surgiu em meados de 1942, quando Enéas da Silva Negreiros encontrava-se na cidade do Rio de Janeiro em companhia do dr. Paulo Fernandes. Na ocasião, foram convidados por um amigo a comparecerem a uma reunião-almoço no Rotary Club Centro do Rio, que seria realizada no Automóvel Clube do Brasil. Durante a reunião, o Diretor de Protocolo, ao anunciar a presença dos visitantes, declarou que conhecia Mossoró e fez elogios à nossa cidade. Ao terminar a apresentação, fez um apelo para que os visitantes fundassem em Mossoró um Rotary Club. E a semente estava plantada.

Já em Mossoró, Enéas e o dr. Paulo passaram a trabalhar no sentido de concretizar a promessa feita aos rotarianos cariocas. Passaram a contar, no início, com a colaboração de Antônio Costa Filho, o Costinha, que era proprietário do Hotel Avenida, que ficava localizado na praça Rodolfo Fernandes, onde hoje funciona a Casa Porcino. E foi no salão do bar do Hotel Avenida que as primeiras reuniões da Comissão Provisória para a fundação do Rotary Club de Mossoró aconteceram.

Um certo dia, durante uma reunião da comissão, que na ocasião era formada por Paulo Fernandes, Enéas Negreiro, Alcides Dias e Francisco Sales, Costinha apresentou o dr. Carlos da Costa Ribeiro, um cearense que estava hospedado no hotel, que era fundador e sócio-veterano do Rotary Club de Fortaleza. Desse encontro surgiu um convite para que a Comissão Provisória comparecesse a uma reunião do clube rotário do qual o mesmo fazia parte. Aceito o convite, compareceram a uma reunião-almoço daquele clube cearense, que era realizada às quintas-feiras, no Palace-Hotel. Da reunião, a comissão mossoroense saiu já com as orientações de como proceder para fundar o tão desejado Rotary Club de Mossoró.

E tudo aconteceu quando em 17 de janeiro de 1943, num dia de domingo, um grupo de homens representantes dos mais diversos segmentos de negócios de Mossoró, se reuniu no gabinete do prefeito Luís Ferreira da Mota, com o intuito de oficializar a fundação do Rotary Club de Mossoró, tendo como Clube Padrinho o Rotary Club de Fortaleza.

A partir da fundação oficial do Rotary Clube de Mossoró, as primeiras reuniões realizaram-se tendo à frente a seguinte diretoria: o médico Antônio Pádua de Miranda Mota, como presidente; Vicente Carlos de Sabóia Filho – Saboinha, que era diretor da Companhia Estrada de Ferro de Mossoró, como vice-presidente; o engenheiro agrônomo José da Fonseca Tinoco, como diretor de protocolo e o industrial Lauro do Monte Rocha, diretor sem pasta. Como membros efetivos estavam, além dos já mencionados: o juiz de Direito, dr. Zacarias Gurgel da Cunha, Aristides Barcelos, que era gerente do Banco do Brasil, o industrial Aldemir Pessoa Fernandes, o industrial Francisco Xavier de Queiroz, o industrial Jerônimo Dix-sept Rosado Maia, o industrial Cassimiro Filho, o industrial Dix-neuf Rosado Maia, o farmacêutico Jerônimo Vingt Rosado Maia, o austríaco Léo Kasnviner, gerente da Brasil Oiticica S/A, o farmacêutico Edgar Dias de Medeiros, o comerciante Camilo Pereira de Paula e o odontólogo João da Costa Oliveira.

Em 11 de junho de 1990 surge o Rotary Club Mossoró Oeste, com as mesmas propostas do clube co-irmão, com a mesma finalidade e com o mesmo ideal que é o de servir. Os dois permanecem juntos, desempenhando um relevante papel na história da cidade, tendo se firmado como uma das mais fortes instituições de prestação de serviços à comunidade.
FONTE: COLUNA DO PESQUISADOR GERALDO MAIA, PUBLICADO NO JORNAL O MOSSOROENSE (17/10/1872)

Nenhum comentário:

Postar um comentário